Bloqueios e Infiltrações para tratar a dor.

Hoje venho trazer as dúvidas mais frequentes sobre os bloqueios e infiltrações para o tratamento da dor.

– O que são bloqueios?

Os bloqueios e infiltrações são realizados para fins de diagnóstico e/ou tratamento da dor em articulações, coluna e outras partes do corpo

– Como assim diagnóstico?

Nem tudo que aparece no exame de imagem é o que dói e às vezes precisamos infiltrar algumas substâncias em uma estrutura específica para avaliar se a dor vem dali mesmo. Caso a dor não melhore, vamos procurar outra causa.

– Mas e se a dor voltar?

Se você teve um bloqueio diagnóstico positivo, isso quer dizer que a dor melhorou. Caso a dor melhore e retorne depois de algum tempo, podemos lançar mão de outros tratamentos mais complexos, porque já temos o diagnóstico.

– Já vou fazer o bloqueio na primeira consulta?

O médico da dor precisa te ver em consulta primeiro para avaliar o seu caso, te examinar, talvez pedir mais exames e definir qual o bloqueio/infiltração mais adequado pro seu caso.

– O bloqueio dói?

O paciente recebe no máximo uma sedação leve para o bloqueio, para ter um pouco de conforto e conseguir avaliar a melhora da dor logo após o procedimento

– Preciso ficar internado pra fazer um bloqueio?

Na grande maioria dos casos você vai ficar um período do dia no hospital (uma manhã ou uma tarde), mas vai para casa em seguida.

– Preciso fazer repouso?

No dia do procedimento o paciente faz um repouso relativo, mas no dia seguinte é encorajado a retomar suas atividades e fisioterapia  justamente pra avaliar os efeitos da infiltração na vida habitual.

– Atrapalha a fisioterapia?

De jeito nenhum. A idéia é justamente acelerar a evolução dos pacientes que tem tanta dor que não conseguem passar da parte analgésica da fisioterapia para os exercícios. Existem alguns casos em que os bloqueios são programados para dias em que o paciente fará fisioterapia para melhores resultados.

– Doutora, não gosto de corticóide ou já uso corticóide.

O uso de corticóides nos bloqueios é feito de maneira local e pode ter alguns efeitos sistêmicos que são transitórios como aumentar a glicemia e retenção de líquido, mas eles passam em no máximo um mês. Pacientes que têm doenças reumatológicas ou quadros de dor generalizada, as infiltrações vão ser feitas em dores localizadas persistentes em pacientes que estão com essas doenças equilibradas.

 Mas só faz corticóide então? Não posso, sou diabético!

Não. Dependendo da causa da dor e do paciente, existem outras opções de medicamentos para os bloqueios que fazem diferença no tratamento. E no caso de um bloqueio diagnóstico, podemos fazer apenas com anestésico local para selecionar esse paciente para outros tratamentos como a radiofrequência, por exemplo.

– Já fiz infiltração e a dor não melhorou, por que você vai fazer de novo?

Não consigo saber como foi feito seu bloqueio, se foi guiado por imagem (isso aumenta a chance de sucesso e diminui as complicações) e o que foi feito. Então nesses casos, o melhor caminho é refazer a investigação com os bloqueios diagnósticos. A agulha no lugar preciso e com a menor quantidade de anestésico possível tem maior precisão.

– Ultrassom ou raio-x?

Existem algumas dores que necessitam de equipamentos diferentes para terem melhores resultados. No caso do raio-X, a radiação a que o paciente é exposto é muito pequena e ocasional.

Espero ter esclarecido as principais dúvidas. Caso você ainda tenha alguma pergunta sobre o assunto, mande pra gente!

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Fotografo Clever Freitas

Dra. Luciana Conte

Médica Anestesiologista com Área de Atuação em Dor.

Open chat